Após o rompimento da barragem do Feijão, em Brumadinho, as coisas ficaram complicadas para a Vale. Ao longo de quase quase três meses, a mineradora já teve as atividades de 15 de suas barragens suspensas.

Foto: reprodução/facebook.

A barragem de Maravilhas II é um das que estão na lista (foto: reprodução/facebook.

A última interdição foi com a barragem de Campo Grande, em Mariana. Cidade que já sofreu bastante com a lama deixada por rejeitos de minério, em 2015. A primeira foi a de Sul Superior, em Barão de Cocais, em menos de 15 dias após a queda em Brumadinho.

Em Ouro Preto, o risco é tanto que a mineradora foi obrigada a criar um sistema de monitoramento de segurança por conta da BR-356 que pode ser atingida em caso de rompimento. Essa estrutura faz parte do complexo de Forquilha.

Veja quais são as barragens em risco e onde elas estão:

  • Nova Lima: Maravilhas II, Capitão do Mato, Dique B, Dique III, Taquaras, Vargem Grande e B3B4;
  • Mariana: Campo Grande;
  • Sabará: Colego e Dique da Pilha 1;
  • Ouro Preto: Forquilha I, Forquilha II e Forquilha III;
  • Barão de Cocais: Sul Superior;
  • Brumadinho: Menezes II.
%d blogueiros gostam disto: