Pelo menos quatro escolas da rede pública do Estado estão ameaçadas de fechamento pelo governo. As Escolas Estaduais Dr. Teobaldo Tollendal e Embaixador José Bonifácio, ambas em Barbacena (Região Central); e as Escolas Estaduais Professor Augusto Amarante, em Carangola (Zona da Mata), e Ministro Alfredo Vilhena Valadão, na região do Barreiro, em Belo Horizonte. O motivo alegado seria a crise financeira do Estado.

Imagem ilustrativa (foto: reprodução/Google.

Imagem ilustrativa (foto: reprodução/Google.

Segundo Deputado e Professor Wendel Mesquita (SD), o possível fechamento, sinalizado pela superintendente regional de ensino da Secretaria de Estado de Educação, durante reunião realizada no último dia 18 de março, “tem preocupado a comunidade escolar, que já se mobiliza para que isso não se efetive”. Se a medida se concretizar, os alunos serão transferidos para outras unidades educacionais, “o que pode ocasionar sérios prejuízos a milhares de estudantes”, no entender do deputado.

“Embora se saiba que o atual cenário das finanças públicas exija uma redução da estrutura administrativa, não é razoável e nem prudente que a educação seja penalizada com o fechamento de escolas essenciais à formação de cidadãos conhecedores dos seus direitos e obrigações”, afirma o parlamentar em sua justificativa.

Na opinião do deputado, é necessária a realização de um debate entre sociedade civil e poder público para que toda essa polêmica seja esclarecida, e que fique claro que “o fechamento de escolas não é medida que contribuirá para o reequilíbrio das contas públicas”. Para debater essa situação, foi agendada uma audiência pública conjunta das Comissões de Administração Pública e de Educação, Ciência e Tecnologia na próxima terça-feira

%d blogueiros gostam disto: