A passarela que liga a Praça Vaz de Mello, na Lagoinha, aos acessos à Rodoviária e à Estação Lagoinha do metrô vai se transformar em mais uma galeria de arte a céu aberto em Belo Horizonte. Isso porque os artistas mineiros Clara Valente, Gabriel Dias e João Gabriel estarão acompanhados da italiana Alice Pasquini, um dos expoentes da arte urbana mundial, no desafio de colorir os 400 metros de extensão da passarela e seu entorno.

O espaço é poluído e visual pouco atraente, mas essa realidade vai mudar (Foto: reprodução/Transite.

O espaço é poluído e visual pouco atraente, mas essa realidade vai mudar (Foto: reprodução/Transite).

A ação é realizada pelo Movimento Gentileza, idealizado e coordenado por Ana Laender, primeira-dama do Município. O Movimento tem como compromisso conectar pessoas e instituições por meio de ações que contribuem para uma Belo Horizonte mais acolhedora e humana para todos. “A nossa proposta é transformar mais um percurso por onde um grande número de pessoas passa todos os dias em um ambiente mais bonito e agradável, valorizando a arte e a cultura da cidade”, afirma Ana Laender.

A pintura da passarela marca a terceira etapa de intervenções do Movimento Gentileza na Lagoinha. Em março, o coletivo Rupestre Crew, oriundo da Pedreira Prado Lopes, pintou os muros internos do Centro Cultural Liberalino Alves de Oliveira, que fica dentro do Mercado da Lagoinha. Também no mês passado, os muros que contornam o conjunto IAPI, nas ruas Araribá e José Bonifácio, receberam intervenções de 100 artistas da arte urbana de Belo Horizonte, em um dia de arte e lazer para a comunidade.

%d blogueiros gostam disto: