Foto: pixabay

Foto: pixabay

A 29ª edição da Expocachaça, maior e mais importante feira da cachaça do país, será realizada de 06 a 09 de junho, de quinta a domingo, no Expominas (Av. Amazonas, 6200, Gameleira), em Belo Horizonte. O tradicional evento chega em 2019 como uma vitrine de mais de 21 anos de tradição para toda a cadeia produtiva e de valor da cachaça. Produtores de Minas Gerais e outros 20 Estados apresentam diversas marcas da bebida para comercialização. Além dos cerca de 200 expositores, a feira terá apresentações musicais durante os quatro dias de evento. A expectativa da organização é receber 60 mil visitantes e movimentar R$ 55 milhões em negócios.

Desde a sua criação, em 1998, a Expocachaça já movimentou mais de R$ 400 milhões em negócios na feira e na pós-feira. Para o presidente e fundador da Expocachaça, José Lúcio Mendes, o evento traz visibilidade para a bebida que é patrimônio cultural de Minas Gerais. “Além da cachaça, nós temos no evento toda a cadeia produtiva com equipamentos, insumos e serviços. A feira é o retrato do desenvolvimento do setor ao longo dos anos, de como o setor está se organizando. Todas as bebidas destiladas no mercado mundial já tiveram o seu boom. Hoje, elas não possuem condições de ocupar mais espaço de mercado, elas estão mantendo ou perdendo espaço. A única bebida que tem condições de conquistar espaços importantes no mercado internacional é a cachaça”, frisa José Lúcio Mendes.

A cachaça movimenta R$ 7,5 bilhões por ano, incluindo a cadeia produtiva como um todo. Entre os destilados consumidos no Brasil, ela representa 86% dos produtos comercializados e consumidos no país. “A cachaça é motivo de orgulho para os produtores. Hoje, eles produzem na faixa de 1,3 bilhão de litros/ano. Porém, temos uma grande oportunidade a ser explorada, uma vez que apenas 1% do que é produzido no país é exportado, a cachaça é praticamente inexistente no mercado externo. Ela é a única bebida brasileira que ainda não chegou com força ao exterior. Ela tem uma série de vantagens competitivas e potencial para conquistar o mercado externo. E a Expocachaça é uma vitrine para os produtores realizarem novos negócios, inclusive parcerias comerciais internacionais”, destaca José Lúcio Mendes.

%d blogueiros gostam disto: