Os consumidores mineiros com mais de 65 anos e as mulheres são os mais inadimplentes do Estado. Essa parcela da população vem sofrendo queda em suas receitas, e por isso estão encontrando mais dificuldades para pagar suas contas. Em março, de acordo com o indicador de inadimplência do Conselho Estadual de SPC de Minas Gerais, o endividamento entre os idosos (de 65 a 94 anos) apresentou crescimento de 20,11%. Já entre as mulheres, a alta foi de 0,98%, enquanto o aumento para os homens foi de apenas 0,02%.

Foto: reprodução/Google Imagens.

Foto: reprodução/Google Imagens.

Na variação anual (Mar.19/Mar.18), o número de consumidores inadimplentes no Estado avançou 1,65%. Esta alta é reflexo da elevação da inflação (Acumulado dos últimos 12 meses em 4,57%) que aumenta o custo de vida dos consumidores, e pela queda da renda real média (-1,9%). Na variação mensal (Mar.19/Fev.19), houve crescimento de 0,59% no número de pessoas inadimplentes.

Em relação às dívidas, em março, na comparação com o mesmo mês do ano anterior (Mar.19/Mar.18), houve redução de 2,5% no número de débitos vencidos. Esse decréscimo pode ser explicado devido a leve melhora no cenário econômico em relação aos anos anteriores, que tem permitido que os consumidores quitem algumas contas em atraso.

Na variação mensal (Mar.19/Fev.19), foi registrada uma leve alta de 0,09%. Na abertura por faixa etária, a maioria das dívidas registradas também se concentrou entre as pessoas com mais de 65 anos (16,11%).

Já o número de dívidas das empresas mineiras, na comparação anual (Mar.19/Mar.18), apresentou queda de 0,83%. Essa é a primeira retração apresentada pelo indicador nesta base de comparação em oito anos. Já na variação mensal (Mar.19/Fev.19), a quantidade de contas em atraso reduziu 0,17%. O número médio de dívidas de pessoas jurídicas em março de 2019 foi de 1,96 por empresa, sendo esta a menor média da série histórica. No mesmo período do ano anterior, era de 2,04 por CNPJ.

%d blogueiros gostam disto: