Quase um mês após o início da campanha de vacinação contra a gripe, uma notícia acabou preocupando a comunidade médica. Segundo a Secretaria de Estado de Saúde, apenas 34% do público alvo em Belo Horizonte e 30% em Minas Gerais tomaram as doses necessárias do medicamento que combate a doença.

“Tossir é normal, é um ato de defesa do organismo contra fatores agressores do aparelho respiratório, como quando estamos perto de fumaça, por exemplo. Porém, a tosse também pode ser um sintoma de várias doenças, de gripes e resfriados até casos pulmonares graves. O uso de xaropes e expectorantes pode ter efeito paliativo, proporcionando apenas alívio passageiro, o mais importante é investigar e tratar a causa, para abolir a tosse”, explica o alergologista Roberto Souza Lima (foto: reprodução).

Foto: reprodução.

E esse baixo indicie não é por falta de divulgação, instrução ou estrutura pública. Para se ter ideia,  apenas na capital mineira são 152 centros de saúde funcionaram para imunização. Seis deles ainda tiveram médicos de plantão para atender aos casos suspeitos de dengue.

É bom lembrar que o público alvo é o de crianças de 0 a 6 anos de idade, idosos – mulheres a partir de 60 anos de idade e homens a partir de 65 anos de idades – e gestantes. Porém, quem não se enquadra nesses perfis também pode procurar pela vacina nos postos de saúde.

%d blogueiros gostam disto: