Você está aqui
Início > EM MINAS > Bastidores do filme “A porta do céu” são tema de discussão na Casa Fiat

Bastidores do filme “A porta do céu” são tema de discussão na Casa Fiat

Um dos diretores mais importantes do cinema italiano, Vittorio de Sica (1901-1974) é considerado o precursor do neorrealismo no país. Dono de uma carreira premiada, ele dirigiu um filme praticamente impossível de se ver na atualidade: “A Porta do Céu”. Lançado em 1945, o longa não possui cópias em VHS ou DVD. O filme e seus bastidores serão discutidos pelo professor, historiador, crítico e escritor Luiz Nazario, na palestra “A Porta do Céu – O filme invisível de Vittorio de Sica”.

O bate-papo será realizado pela Casa Fiat de Cultura, no dia 13 de novembro, das 19h30 às 21h, na última edição do ano projeto Quartas Italianas. A entrada é gratuita, com espaço sujeito à lotação (200 lugares). Os ingressos devem ser retirados no Sympla ou na bilheteria da Casa Fiat de Cultura, até meia hora antes do início do evento.

A Porta do Céu – ou La Porta del Cielo – fala sobre uma longa viagem de trem de um grupo de peregrinos ao Santuário de Loreto, onde esperam receber um milagre que não acontecerá. O filme foi produzido pelo Centro Católico Cinematográfico de Roma e teria servido de “exílio interior” para De Sica e como uma espécie de refúgio para centenas de judeus. O cineasta empregou, como figurantes, centenas de pessoas ameaçadas pelo nazismo e, para evitar a captura e envio para os campos de extermínio, prolongou ao máximo as filmagens, que aconteceram na Basílica Papal de São Paulo Extramuros, em Roma.

Luiz Nazario explica que, na época do fascismo, muitos artistas conseguiam trabalhos que o dispensavam de fazer propaganda para o regime, tornando-se exilados dentro da própria Itália. “Dessa forma, conseguiam colaborar com a resistência sem precisarem sair do país”, pontua. Para entender até que ponto a história do De Sica é verdadeira, ele vai revelar curiosidades e singularidades sobre a produção.

Veja o convite no Instagram da Casa Fiat:


Ver essa foto no Instagram

O cinema é capaz de mudar o mundo e salvar vidas? Os bastidores do filme “A Porta do Céu” do produtor e diretor italiano Vittorio de Sica revelam que sim! A filmagem se estendeu durante meses, uma situação que teria sido a salvação de judeus contratados para trabalhar na produção e assim se salvaram da deportação para campos de concentração. Quer saber mais sobre esta história? Então não deixe de participar de palestra do Quartas Italianas! É AMANHÃ na Casa Fiat de Cultura. Retire seu ingresso no link na bio ou na recepção a partir das 18h30. Espaço sujeito a lotação. #VEMpraCASA #CasaFiatdeCultura #CircuitoLiberdade #QuartasItalianas #CinemaNostro #CinemaItaliano #VittorioDeSica #APortadoCeu #LaPortaDelCielo #LuizNazario #FundaçãoTorino #ConsuladodaItaliaemBH

Uma publicação compartilhada por Casa Fiat de Cultura (@casafiatdecultura) em

Ícaro Ambrósio
Vou vivendo como sou e vou sendo como posso: jornalista e diretor do site O Contorno de BH.

Deixe uma resposta

Top