Você está aqui
Início > EM BH > Casa Fiat inaugura presépio colaborativo construído com bambu

Casa Fiat inaugura presépio colaborativo construído com bambu

O curador Léo Piló por trás de sua obra (foto: divulgação/Casa Fiat).

Esperança, fé, paz, caridade, humanidade e família. Em torno dessas palavras foram construídas as cenografias que compõem o tradicional Presépio Colaborativo da Casa Fiat de Cultura 2019. A edição comemorativa de cinco anos da iniciativa apresenta ao público não apenas uma, mas seis cenografias natalinas feitas principalmente com seis tipos de materiais reaproveitáveis: plástico, papel, papelão, tetrapak, madeira e bambu.

A versão 2019 marca a tradição da Casa Fiat de Cultura, que criou o primeiro Presépio Colaborativo do Circuito Liberdade, em 2015, e, desde então, vem apresentando temas inovadores a partir de uma perspectiva sustentável. O Presépio Colaborativo da Casa Fiat de Cultura 2019 pode ser visto até 05 de janeiro de 2020, com entrada gratuita. Os horários de visitação são de terça a sexta, das 10h às 21h, e aos sábados, domingos e feriados, das 10h às 18h.

“No mais puro espírito do Natal, muitas mãos se uniram em um mutirão cheio de criatividade, dedicação e cooperação para criar a quinta edição do nosso já consagrado Presépio Colaborativo. Uma obra de criação coletiva, com o olhar singular do artista Leo Piló, que se reinventa todos os anos, sem jamais perder a sua essência. Celebramos este ano com um resgate de cada uma das edições já realizadas. Os materiais de referência voltam com novos cenários dedicados às suas potencialidades estéticas, mas sem se descuidar da busca pelo inédito”, define o presidente da Casa Fiat de Cultura Fernão Silveira.

O ineditismo deste ano é representado, sobretudo pelo uso do bambu na cenografia que indica projeções futuras, exatamente por este material ser altamente sustentável. À frente da concepção artística do presépio, desde a primeira edição, Leo Piló lembra que o bambu é uma matéria-prima natural com grande potencial renovável e um custo-benefício melhor do que a madeira e dispensa a necessidade de replantio. “Por ser, ainda, flexível, versátil, leve e ter desperdício mínimo, o bambu foi escolhido para dar forma à versão deste ano, chamada de Presépio do Futuro”, conclui o artista plástico.

Além da sustentabilidade, outro aspecto marcante do presépio da Casa Fiat é a coletividade. O público contribuiu ativamente na produção de peças e estruturas ao participarem das oficinas criativas. Realizadas entre os meses de outubro e novembro, as atividades foram coordenadas por Leo Piló, que supervisionou o trabalho dos voluntários na confecção das mais de cinco mil peças que compõem as seis cenografias natalinas. Cerca de 250 pessoas participaram dos 50 encontros da fase de criação.

Grande parte dos materiais utilizados na confecção das peças das instalações foi cedida pela Ilha Ecológica da Fiat, área de triagem e armazenamento de resíduos sólidos que funciona dentro da fábrica da Fiat, em Betim. Entre os materiais disponibilizados pela Ilha Ecológica estão tambores, pallets e fitas de arquear de plástico e de metal, além de amostras variadas de plásticos coloridos. Outros materiais como bambu, caixinhas de tetrapak, papel e papelão, por exemplo, foram doados pelos participantes das oficinas criativas.

As dimensões e os aspectos definidos pelo curador Leo Piló espelham as múltiplas funções dos materiais escolhidos, promovem a reflexão sobre o descarte e a coleta seletiva de materiais, ao mesmo tempo que buscam oferecer um novo olhar a objetos comuns e, muitas vezes, banalizados. As instalações natalinas reverenciam: o bambu, o tetrapak, o papel, o papelão, o plástico e a madeira. A ambientação das instalações conta com composições do álbum “3 Brasis”, fruto do encontro musical entre o Chico Lobo (viola caipira), Márcio Malard (violoncelo) e Paulo Sérgio (clarinete).

Durante a visita, o público poderá tocar algumas das peças criadas para os presépios, reconhecendo texturas e tirando dúvidas sobre as técnicas empregadas no processo criativo. “Nesse espaço interativo, esperamos contar com a participação dos visitantes, que serão convidados a registrar seus desejos para o ano de 2020, afixando palavras às estrelas feitas de tetrapak e expostas nas cenografias”, explica Clarita Gonzaga, coordenadora do Programa Educativo da Casa Fiat de Cultura.

Ícaro Ambrósio
Vou vivendo como sou e vou sendo como posso: jornalista e diretor do site O Contorno de BH.

Deixe uma resposta

Top