Foto: iStock

Segundo o Comitê de Enfrentamento à pandemia da Covid-19 em Belo Horizonte, os leitos de UTI exclusivos para pacientes da doença seguem com ocupação recorde de 84%. Esse alto índice enquadra o sistema da saúde municipal no nível vermelho de alerta e coloca a capital mineira a beira de um colapso.

Outro critério que preocupa as autoridades e é considerado para avaliar o avanço da pandemia na cidade é a velocidade de transmissão da doença. Na terça-feira (23/06), o índice estava em 1,13, segundo o infectologista Estêvão Urbano, membro do comitê municipal. Caso seja superada a marca de 1,20, esse indicador também entra no nível vermelho.

Essa situação deixa BH à deriva de um lockdown e de medidas mais restritivas para o enfrentamento da pandemia. Afinal, conforme o secretário Municipal de Saúde, Jackson Machado, se dois critérios entrarem em nível de alerta vermelho, já é suficientes para que a capital determine a forma mais severa de isolamento. Ou seja, caso o velocidade de transmissão da doença alcance 1,20 (o que está muito próximo), tais medidas serão adotadas.

Entrando isso, os números da Covid-19 na capital não param de subir. Conforme publicado no último boletim epidemiológico pela Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) divulgado em 25 de março, Belo Horizonte tem 4836 casos confirmados da doença, quase 200 casos a mais do que o boletim anterior, divulgado em 24 de março. O número de óbitos chegou a 106.

%d blogueiros gostam disto: