Foto: divulgação


Apesar do fechamento do comércio novamente, previsto para segunda-feira (29/06), igrejas e templos religiosos de Belo Horizonte poderão se mantar ativos em meio a pandemia. Conforme o decreto, apenas estabelecimentos comerciais que prestam serviços essenciais estão autorizados a funcionar.

Na realidade, a Prefeitura de Belo Horizonte declarou que igrejas e outros templos ligados a práticas religiosas nunca foram proibidos mesmo com a pandemia de coronavírus. Em função disso, o seu funcionamento não será alterado pelas novas determinações.

Ainda que estejam liberados, caberá aos templos uma adequação  a protocolos sanitários municipais que determinam, por exemplo, que deverá haver disponibilidade de álcool em gel para frequentadores e distanciamento mínimo de um metro entre os fiéis. Apenas podem funcionar aquelas igrejas que estiverem em condições de cumprir as rígidas exigências sanitárias descritas no documento. 

%d blogueiros gostam disto: