pipaUma das opções das diversões favoritas da criançada nas férias de julho é soltar pipa. Durante o mês de julho existe um grande crescimento de papagaios nas ruas, parques e praças da capital devido a diversas condições como dias ensolarados. céu aberto e intensa circulação de ventos. Junto do aumento também cresce o número de acidentes ligados a atividade.

De acordo com dados divulgados pela Companhia de Energética de Minas Gerais (Cemig), somente neste ano já foram registradas 372 ocorrências de interrupção no fornecimento de energia elétrica, prejudicando, em média, 122,3 mil consumidores  apenas em Belo Horizonte. Em Minas Gerais, a empresa afirma ter detectado 851 ocorrências de desligamento provocados por pipas na rede elétrica, resultando em transtornos para 280 mil pessoas.

Outra preocupação relacionada a soltura de pipas é o uso do cerol. Nas vias, avenidas e ruas, os motociclistas são os que mais sofrem. Segundo dados da Associação Brasileira de Motociclistas (Abram), 50% dos acidentes motivados por esta causa deixam as vítimas em estado grave e 25% chegam a morrer. A lei estadual 14.349/02, o uso de cerol ou de qualquer outro tipo de material cortante nas linhas de pipas, papagaios, pandorgas e semelhantes artefatos lúdicos é proibido e os responsáveis por menores que se envolverem em acidentes relacionados com o uso dessas substâncias são responsabilizados.

 

Dicas do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais para evitar acidentes
• Não solte pipas em dias de chuva, principalmente se houver relâmpagos
• Evite brincar perto de antenas, fios telefônicos ou cabos elétricos. Procure locais abertos como praças e parques.
• Tente soltar pipa sem rabiola, como as arraias. Na maioria dos casos, a pipa prende no fio por causa da rabiola.
• Não empine pipa em cima de lajes e telhados.
• Jamais utilize linha metálica, como fio de cobre de bobinas ou cerol (mistura de cola com caco de vidro). Também não faça pipas com papel laminado. O risco de choque elétrico é grande.
• Cuidado com ruas e lugares movimentados, principalmente quando andar para trás. Pode ter algum buraco ou pista.
• Atenção especial com os motociclistas e ciclistas — a linha pode ser perigosa para eles. Fique atento para que a linha não entre na frente deles.
• Se a pipa enroscar em fios, não tente tirá-la. É melhor fazer outra. Nunca use canos, vergalhões ou bambus. Ao correr atrás das pipas, muito cuidado com o trânsito.

 

Conscientização
A Fundação Zoo-Botânica de Belo Horizonte (FZB-BH) promove neste mês nas portarias do Parque Ecológico da Pampulha (Avenida Otacílio Negrão de Lima, 6.061 e 7.111) uma campanha de combate ao cerol. Por meio de uma exposição fotográfica, o Serviço de Educação Ambiental da FZB-BH tem o objetivo de conscientizar o público sobre os perigos causados pela utilização de materiais cortantes, que, em contato com a pele, podem provocar ferimentos profundos e muitas vezes letais, principalmente quando a região do pescoço é atingida.