Fazer o sacolão em Belo Horizonte fiou um pouquinho mais barato, em Belo Horizonte. Uma pesquisa realizada pelo Procon da Assembleia Legislativa de Minas Geris, (ALMG), registrou que os produtos tiveram uma pequena redução de 0,3% entre julho e agosto de 2016.

Foram avaliados 59 itens vendidos em 38 estabelecimentos das 8 regiões de Belo Horizonte (foto: Ana Lívia do Nascimento).

Foram avaliados 59 itens vendidos em 38 estabelecimentos das 8 regiões de Belo Horizonte (foto: Ana Lívia do Nascimento).

De uma forma geral, a baixa foi puxada pelo preço dos legumos, com redução média de 1,72%, e atrapalhada pelo preço das frutas, com alta média de 1,55%. O consumidor deve ficar atento aos preços do Mamão Formosa, que ficou em média 57,4% mais caro, do Mamão Havaí, com 38,63%, que curiosamente está em período de safra, e do Limão Taiti, 38,09%.

Já os legumes que mais baratearam foram o Repolho, com 28,21%, o Chuchu, com 22,95% e a Cebola Amarela, com 18,07%. Em compensação, houve aumentos nos preços do Quiabo (19,32), da Cenoura Baroa (11,84%) e do Jiló (7,67%). As verduras também registraram uma redução nos preços médios entre Julho e Agosto/16 de 1,69%, a Couve, ficou 8,99% mais barata, seguida pelo Manjericão, 6,23%, e pelo Alho Poró, 3,75%.

O Procon Assembleia também comparou a variação de preços de acordo as regiões da capital. Enquanto na região Oeste o aumento foi de 4,12%, na região da Pampulha foi de 0,17%. A pesquisa completa pode ser encontrada no site do Procon.