O caos na saúde pública de Belo Horizonte pode aumentar catastroficamente, segundo reportagem da Rádio Itatiaia. O alerta foi feito pelo Diretor do hospital, Henrique Oswaldo da Gama Torres que destacou problemas no repasse de verbas por meio da prefeitura que podem acarretar atrasos no pagamento dos funcionários.

Durante a sonora, Henrique comenta sobre dívidas,  possíveis cortes e manobras que a Instituição tem tentado realizar para que o pior não aconteça. “Há risco de fechar setores críticos porque a defasagem orçamentária venha se confirmar é uma catástrofe e coloca em risco o sistema público de Belo Horizonte”, comenta o Diretor. No áudio, ele também comenta que já chegaram a encerrar as atividade do setor de pediatria e ainda pode cortar parte do CTI. “O atendimento ainda esta persistindo, não tivemos atraso salarial, mas existe um risco de ocorrer. Nós temos atraso com fornecedores, estamos conseguindo negociar, mas vai chegar o momento que não vamos conseguir negociar mais e vai haver o desabastecimento. Isso significa que você não vi poder mais admitir o paciente por falta de medicamento e equipamento”, acrescenta.

Hoje, pacientes e funcionários do hospital foram as ruas manifestar contra a situação crítica. A principal reivindicação é para que sejam reabertos 36 leitos das unidades ortopédicas e clínica geral, fechados nos últimos dias. O Risoleta Neves é uma das principais unidades de saúde de Minas Gerais, atendendo a demanda das regiões Norte, Venda Nova e Pampulha, em Belo Horizonte, além de outras 38 cidades da RMBH. A reportagem completa esta acessível no site da Rádio Itatiaia.