Segundo dados do IBGE, o primeiro semestre não encerrou nada bem para o trabalhador brasileiro. Segundo pesquisa do Instituto, o desemprego subiu 11,3% e representa cerca de 15 milhões de desempregados no país. O mais assustador é que apenas Minas Gerais é responsável por 12% da taxa de desempregados, representando cerca de 1,5 milhão de pessoas que foram afastadas de seus cargos.

Com tanta gente buscando por emprego, as vagas de trabalho tornam-se ainda mais concorridas e as empresas optam por aqueles profissionais que conseguem acumular funções, gerando uma economia na folha de pagamento. Outro agravante é a queda de produção. Para não haver esse déficit, as companhias tem optado pela terceirização de serviços.

Um exemplo é a Leaders Outplacement, que realiza trabalho com profissionais que buscam um novo espaço no mercado. “A preparação para a recolocação do profissional no mercado de trabalho requer vários requisitos como acompanhamento e apoio profissional instrumentalizando-o com os recursos necessários para novos empreendimentos em sua carreira; aumento e preservação da autoestima e competitividade; segurança frente a novas oportunidades de trabalho e performance diferenciada em processos de seleção”, comenta Astrid Vieira, diretora da empresa.