Belo Horizonte passa por um caos no setor bancário. A greve geral já passa de 10 dias e atingiu 65% das agências da capital. E já que os pontos físicos estão paralisados, os virtuais ganham ainda mais força.

Todo frisson da greve não costuma afetar quem utiliza a internet ou os caixas eletrônicos dos bancos para movimentar sua conta. Ali, com o uso o cartão, todas as contas podem ser pagas, desde que ainda não estejam vencidas. Em outras palavras, quem tem dívidas a quitar não pode usar o argumento da greve para protelar o pagamento.

A greve teve início no dia 05 de setembro, mas não tem data para terminar (foto: Ana Lívia do Nascimento)

A greve teve início no dia 05 de setembro, mas não tem data para terminar (foto: Ana Lívia do Nascimento)

Aqueles que precisam sacar dinheiro na boca do caixa para quitar seus débitos podem ter mais dificuldade. No entanto, por lei, os consumidores que possuem a chamada “conta-salário” não podem ser impedidos de ter acesso ao seu pagamento. Por isso, a orientação é ligar para o banco, anotando protocolo, data e hora da ligação, e pedir uma solução.

Se conseguir provar que tentou de todas as formas pagar sua conta, o consumidor não pode ser punido com multas ou outras sanções, pois é do fornecedor a obrigação de oferecer meios alternativos para que o consumidor realize o pagamento.