Após 17 anos com as portas fechadas, o Cine Pathé, na Avenida Cristóvão Colombo, na Savassi, na Região Centro-Sul, poderá finalmente voltar a funcionar. Segundo a Prefeitura de Belo Horizonte, um empreendedor negocia acordo para restaurar a antiga sala de projeções e assumir a administração do estabelecimento que, até então, é de cunho municipal.

Segundo PBH, o prédio foi tombado e a fachada seja alterada, mas o interior poderá sofrer modificado, mas o interior será modificado com tecnologia moderna (foto: Ana Lívia do Nascimento).

Segundo PBH, o prédio foi tombado e a fachada seja alterada, mas o interior poderá sofrer modificado, mas o interior será modificado com tecnologia moderna (foto: Ana Lívia do Nascimento).

Outra boa notícia é que, caso aprovado, o projeto é para um local público e com entradas gratuitas. O novo prédio preservará a estrutura original. A entrada será mantida pela Avenida Crist[ovão Colombo, mas a nova saída será pela Rua Alagoas. A concessão poderá ter prazo de 100 anos.

“A restauração do Pathé faz parte da política de recuperação dos cinemas de rua de Belo Horizonte. Já temos o Santa Tereza em funcionamento, que está sempre com boa programação e fila na porta. Quando estiver em funcionamento, o cinema da Avenida Cristóvão Colombo também será uma extensão do Museu da Imagem e do Som, vinculado à Fundação Municipal de Cultura. Esperamos o mesmo bom resultado”, comenta o presidente da Fundação Municipal de Cultura (FMC), Leônidas Oliveira.

Inaugurado em 1948, o Pathe for referência da arte cinematográfica, em Belo Horizonte, por décadas, até o seu fechamento, em 1999. O imóvel de 944 m² chegou a funcionar como estacionamento durante seu período de reclusão. Hoje, com os dias de glória se aproximando, os planos são que o cinema funcione a exemplo do Cine Santa Tereza, que também ficou fechado; por 12 anos; e foi reaberto em abril de 2016 para um local que oferece mostras de filmes gratuitas.