Desde o dia 24, sábado, prédios de Belo Horizonte têm se iluminado com a cor verde para incentivar a campanha de doação de órgãos em Minas Gerais. O motivo da iniciativa teria sido a queda no número de doadores no último ano.

Durante o mês de setembro, diversas instituições e monumentos são iluminados com essa cor, chamando a atenção da sociedade sobre a importância do ato. A iniciativa é da Associação Brasileira de Transplante de Órgãos (ABTO), do Ministério da Saúde e do Complexo MG Transplantes, órgão responsável por coordenar a política de transplantes de órgãos e tecidos em Minas Gerais. No dia 27 de setembro é comemorado o Dia Nacional da Doação de Órgãos e Tecidos.

Segundo informações do MG Transplantes, no Estado, o número de doadores efetivos de múltiplos órgãos foi 6% menor em relação ao ano de 2014, passando de 245 para 232 (foto: ALMG).

Segundo informações do MG Transplantes, no Estado, o número de doadores efetivos de múltiplos órgãos foi 6% menor em relação ao ano de 2014, passando de 245 para 232 (foto: ALMG).

As principais diferenças aconteceram nos transplantes de rim e fígado. Foram 92 fígados transplantados, em 2014, e 90, em 2015. Já o rim de doador falecido caiu de 407, em 2014, para 395, em 2015. A respeito do transplante de coração, tanto em 2014 como ano passado, foram realizados 39 transplantes.

O nome do movimento é Brasil Verde e chegou à Belo Horizonte com força total. Por aqui são mais de 40 Instituições privadas e públicas que aderiram a campanha. A Assembléia Legislativa, a Band Minas, a Santa Casa de BH, o Museu de Artes e Ofícios, AXXIOM Soluções Tecnológicas, Banco BDMG, Santuário Nossa Senhora da Piedade, Casa Fiat de Cultura, Palácio da Liberdade, Casa de Cultura Fiat e o Hospital Life Center  são alguns deles.