A Companhia Energética de Minas Gerais – Cemig divulgou ao mercado, nesta quarta-feira (16/11), os resultados financeiros do terceiro trimestre deste ano. O destaque foi o lucro líquido de R$ 434 milhões, resultado 159,65% superior ao obtido no mesmo período de 2015.  A companhia registrou, ainda, receita líquida de R$ 4,89 bilhões e geração de caixa – medida pelo Lucro antes dos Juros, Impostos, Depreciação e Amortização (Lajida) – de R$ 1,19 bilhão, um aumento superior a 84% ante o mesmo período do ano passado.

De acordo com o diretor-presidente da Cemig, Mauro Borges Lemos, a mudança na curva de alocação de energia em 2016 e a estratégia de comercialização foram os fatores que mais influenciaram a obtenção de resultados expressivos. “Em 2016, a Cemig GT privilegiou a alocação de energia para o segundo semestre deste ano, ao contrário do ano passado, em que a concentração ocorreu no primeiro semestre. A estratégia está se mostrando acertada, dado que o preço spot médio do 3° trimestre apresentou patamar bem superior ao dos dois primeiros trimestres de 2016. Esses fatores, além do aumento do transporte de energia na Cemig D, fizeram frente à queda de consumo no mercado cativo da Distribuição”, afirma o presidente.

Mauro Borges Lemos ressalta, ainda, que a diretoria da Cemig está focada em melhorar a eficiência operacional e, consequentemente, reduzir os custos da companhia. “Os Custos e Despesas Operacionais, excluindo Resultado Financeiro, foram de R$ 3,9 bilhões, contra R$ 4,4 bilhões registrados no mesmo período do ano passado – uma redução de 12,43%”, destaca o presidente. No terceiro trimestre de 2016, o Grupo Cemig alcançou 8,228 milhões de clientes em Minas Gerais, crescimento de 2,1% em relação ao mesmo período do ano passado.