Pela terceira semana consecutiva, o mercado financeiro melhorou a previsão para a inflação de 2016. A expectativa, agora, é de que o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) termine o ano em 6,72%. Uma semana antes a previsão estava em 6,80%. Os dados fazem parte do Boletim Focus, uma publicação semanal na qual o Banco Central reúne as projeções de cerca de 100 analistas.

Outra boa notícia vem das contas públicas. Depois de cinco meses no negativo, as aplicações voltaram a fechar no azul. Dados do Banco Central mostram que, em outubro, o País registrou um superávit primário (economia para pagar os juros da dívida) de R$ 39,6 bilhões – esse é o melhor resultado para o mês desde 2001.

O número de outubro, no entanto, só foi positivo em decorrência da arrecadação obtida com o programa de repatriação, que regularizou recursos que estavam no exterior. Enfim, o país parece estar saindo da crise econômica que nos assolou desde 2014.