O consumidor brasileiro ainda é um pouco imediatista com suas compras. Quando ele precisa, vai lá, pesquisa e compra. Muitas vezes é verdade que lembramos de algumas coisas “em cima” da hora ou que precisam de uma certa urgência. Porém, com produtos que não requerem tanta pressa, o consumidor pode pensar e pesquisar diversas vezes. Mas para quem quer fazer uma boa economia, é preciso aprender – de fato – como ela funciona. E ela funciona muito bem com antecedência a qualquer data comemorativa.

Não basta procurar, encontrar e comparar. Para tudo há um tempo certo de escolha. Por exemplo, muitas pessoas querem fazer uma boa decoração de Natal ou adquirir alguns produtos novos para substituir os mais antigos, ou ainda, escolher o presente de alguém especial e deixam para fazer entre os meses de novembro e dezembro. Mas, pense bem: comprar enfeites natalinos na época do Natal não é uma boa economia.

É verdade que a maior parte das redes de varejo só começam a vender estes objetos próximos das respectivas datas, porém é possível encontrá-los em qualquer lugar em qualquer época do ano. E o mercado se aproveita destas datas para elevar um “tantinho” os preços. Comprar um coração para o Dia dos Namorados ou um super-brinquedo perto do Dia das Crianças é quase o mesmo que pagar pelo dobro do que talvez ele estivesse há três meses antes. Deixar para adquirir o produto mais perto de uma determinada data pode custar caro.

Em outras palavras, antecedência é um bom sinônimo de economia no bolso. A situação lembra bem a história que ouvíamos quando crianças, sobre a cigarra e a formiga –a cigarra cantava todos os dias e a formiga trabalhava arduamente para se preparar para o rigoroso inverno. E assim tem que ser o consumidor: com antecedência às datas comemorativas, em busca de produtos com qualidade e bem mais em conta. Aproveitar um passeio e observar os valores das lojas, ou ainda nem precisar sair de casa, já que a internet pode ajudar.

Com os buscadores, algumas ferramentas permitem a comparação de preços, inclusive de meses anteriores, para que a pessoa saiba realmente se está valendo a pena comprar aquele produto e o quanto está economizando. É sempre bom dar uma olhadinha.

Artigo de:

Leonídio de Oliveira Filho, empresário e criador do site Dica de Preço:www.dicadepreco.com.br