Com o verão e o calor chegando, gasto de energia elétrica dispara por conta do maior uso de aparelhos eletrônicos. É normal as contas subirem um pouco nesta época do ano, mas esses aumentos podem ser evitados com o consumo consciente.

Dados do site Planeta sustentável revelam que o consumo de energia elétrica sobre quase 30% entre novembro e março. Uma das medidas adotadas para a redução de custos é o horário de verão, que vai até o dia 17 de fevereiro. Mas é bom ficar com o bolso atento porque apenas esta providência não é suficiente para a conta de luz não pesar no fim do mês.

Foto: Foxlux.

Foto: Foxlux.

Ainda segundo o site Planeta Sustentável, o que mais rende gastos em casa é o chuveiro elétrico. O que menos consome é a máquina de lavar. Confira abaixo as informações sobre cada um dos eletrodomésticos e aparelhos eletrônicos:

Chuveiro elétrico – 35%
Não deixe seu tempo de banho passar de seis minutos e feche a torneira ao se ensaboar. No calor, mude a chave para a posição “verão” e economize 30%. Use somente resistências originais no chuveiro, jamais faça emendas ou adaptações – as gambiarras aumentam o consumo de energia e causam danos à instalação e ao aparelho. Ao comprar um modelo novo, opte pela menor potência (2 a 6 kW), que gasta menos.

Geladeira duas portas – 27%
Escolha modelos com o selo Procel (garante economia de energia). Mantenha o equipamento longe da luz do sol e do calor do fogão e a 15 cm da parede (para o ar circular). A borracha de vedação da porta deve estar em bom estado. Abra a geladeira o mínimo de vezes possível. Não deixe o gelo atingir 0,5 cm de espessura e fique atenta à idade da geladeira – as que têm mais de 10 anos despendem o dobro de energia.

Ventiladores e afins – 8,5%
O aparelho pequeno gasta metade da energia que um de teto. A quantidade de pás não influencia no consumo de eletricidade, mas sim a velocidade – quanto mais rápida, maior o gasto. Um ar-condicionado com potência de 7500 BTUs, ligado por 8 horas, consome o mesmo que dez ventiladores. Na hora de usá-lo, mantenha a saída de ar desbloqueada, dimensione a potência para o tamanho do ambiente e feche portas e janelas.

Computador – 7%
Em vez de colocá-lo no modo sleep (ou hibernar), desligue-o. Evite deixar o notebook carregando enquanto dorme ou está fora de casa – dê a carga e retire-o da tomada. Para celulares e baterias de câmeras digitais, aplica-se a mesma regra. Se possível, diminua a intensidade de luz da tela, pois ela gasta 70% da bateria.

Micro-ondas – 6,5%
Descongele os alimentos antes de colocá-los no aparelho. Para acelerar o cozimento, adicione uma pequena quantidade de água. Não deixe o micro-ondas em stand by – a dica também vale para relógios, aparelhos de DVD, de som e video-games. Desligue os equipamentos da tomada enquanto não estiverem em uso.

TV – 4,8%
Desligue o aparelho no botão power (liga/desliga), porque o modo stand by continua consumindo energia. Se você tem o hábito de dormir com a TV ligada, acione a função desligamento automático. Se possível, substitua o seu aparelho antigo por uma televisão de LCD, que é muito mais econômica.

Lâmpada de 60 W – 4,2%
Troque a incandescente pela fluorescente compacta. Como ela economiza 70% de energia, em três meses você recupera o investimento. Use uma única lâmpada de maior potência do que várias menores. Paredes de cor clara ajudam a refletir a luz natural, e isso evita acender lâmpadas.

Ferro de passar – 3,5%
Acumule uma boa quantidade de roupas e passe de uma só vez, pois o ferro consome muita energia no aquecimento inicial. Cuide primeiro das peças delicadas. Depois, das que necessitam de temperatura alta. Ao desligar o ferro, passe itens leves, já que ele esfria só após 10 minutos.

Secador e chapinha – 2,5%
Embora sejam pequenos, eles gastam muita energia! Para diminuir o tempo de uso, enxugue bem o cabelo com a toalha antes e, quando ele estiver quase seco, então use o secador e a chapa.

Máquina de lavar – 1%
No verão, por causa da transpiração excessiva, trocamos mais de roupa. Ao ligar a máquina, junte o máximo de peças e evite a função pré-lavagem. A água fria economiza 90% a mais que a quente.