Belo Horizonte é sempre democrática quando o assunto é comida. A Câmara Municipal decidiu regularizar as food bikes, um tipo de comércio de alimentos que utiliza das dependências das bicicletas para a venda dos produtos. Agora, o projeto está nas mãos do Prefeito Márcio Lacerda.

Uma das food bikes que poderá vender seus produtos sem problemas é a da Catraca Espetaria, especializada em churrasquinhos (foto: reprodução/ Facebook).

Uma das food bikes que poderá vender seus produtos sem problemas é a da Catraca Espetaria, especializada em churrasquinhos (foto: reprodução/ Facebook).

Apesar do apelo popular, a prática contraria o código de posturas e exige regulamentação. Nessa perspectiva, o projeto sugere uma pequena alteração no código, o que incluiria as bicicletas como veículos de tração humana autorizados a comercializar alimentos pela cidade. A partir de então, a atividade seria regulamentada, permitindo, inclusive, a circulação de bicicletas com extensões e mercadorias expostas nas partes externas, prática vedada aos demais veículos de tração humana que atuam no comércio de rua.

O projeto de legalização tem autoria do vereador Adriano Ventura (PT) e para ser aprovado precisa de um posicionamento positivo da Prefeitura. Para Adriano “o estilo de vida urbano é marcado pela agilidade e pela praticidade, sendo assim, o comércio de alimentos e bebidas, que atenda a esta necessidade, deve ser objeto de regulamentação”. O projeto ainda não tem data marcada para ser avaliado por Márcio Lacerda.Food