O sonho de ter um sorriso perfeito está cada vez mais acessível para as pessoas. A alta tecnologia dos consultórios e a constante capacitação dos profissionais trazem uma série de métodos que garantem total satisfação na hora de sorrir. Uma das técnicas de maior excelência é o Implante Zigomático, atual destaque na Implantodontia.

O tratamento consiste em um implante de pinos de titânio colocados no osso zigomático – localizado na maçã do rosto e que possibilita a fixação das próteses dentárias. O procedimento é indicado para quem não possui uma quantidade óssea suficiente na maxila. Dr. Paulo Coelho Andrade, especialista e mestre em Implantodontia, diz que “os implantes são conhecidos como terceira dentição e são realizados por um processo cirúrgico simples, rápido e indolor”.

A maior vantagem dos implantes zigomáticos é que pode-se trabalhar com carga imediata (implante rápido), evitando o período de próteses provisórias removíveis e a espera de seis meses a um ano necessária para colocar os implantes convencionais. Com o uso de implantes zigomáticos o paciente pode, já no dia da cirurgia, sair com uma prótese parafusada fixa.

O pós-operatório
O pós-operatório é breve e menos doloroso do que as técnicas convencionais. Além disso, o método evita a necessidade de um enxerto ósseo, o que torna mais célere a recuperação do paciente. “A reabilitação é rápida e geralmente não precisa de enxerto ou transplante ósseo. Se o paciente não executar atividade braçal, ele pode retornar aos seus afazeres já no dia seguinte. Caso contrário, deve-se esperar dez dias para o retorno”.

De acordo com Dr. Paulo Coelho deve-se evitar tomar sol nas primeiras 72 horas. Durante uma semana, a alimentação deve ser restrita a líquidos e/ou pastosos, como por exemplo, sorvetes, sucos, vitaminas, purê de batata etc. Vencido esse período, alimentos macios, como peixes e macarrão, podem ser ingeridos. Depois de 15 dias o paciente pode se alimentar normalmente, incluindo na dieta os alimentos sólidos.

Resultados satisfatórios
Os resultados são surpreendentes: mastigação eficiente, mordida firme e uma melhor sensação do gosto dos alimentos são resultados nítidos após uma semana do pós-cirúrgico. O benefício do implante em relação à dentadura é que o paciente volta a ter 100% da mastigação. Com a dentadura se obtém somente 5% de força mastigatória.

Depois de frequentes visitas a consultórios odontológicos para reparar problemas em suas próteses dentárias, a aposentada Neuza Silvestrini cedeu às recomendações do seu filho e aderiu à prática do implante zigomático. “A sensação é que estou com os meus dentes naturais. Além do meu sorriso estar mais bonito, ainda posso morder uma maçã sem medo”, conta.

O tratamento com implantes zigomáticos melhora o tônus muscular facial. A técnica contribui para o rejuvenescimento do rosto, o que leva a uma melhora da estética e, consequentemente, da autoestima. A dentadura pode causar pequenas feridas que podem virar uma lesão e que, ao longo do tempo, tem chances de se tornar um câncer. Como nos dentes naturais, é necessária uma manutenção periódica nos implantes zigomáticos que é determinada pelo dentista. Nesta manutenção é feita uma limpeza e, caso necessário, radiografias.