Nesta semana, a Prefeitura de Belo Horizonte, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMSA), realiza ações de divulgação e conscientização sobre a hanseníase. O objetivo é alertar a sociedade sobre os sinais e sintomas da doença e incentivar a procura pelos serviços de saúde. As ações também têm o propósito de mobilizar os profissionais da área para a busca ativa de novos casos e a realização de exame em quem teve contato com pessoas doentes.

A campanha irá, ainda, divulgar a oferta do tratamento completo pelo SUS e promover atividades educativas que favoreçam a redução do estigma e do preconceito que acompanham a doença.Em alusão à Semana Mundial de Luta contra a Hanseníase, a Prefeitura preparou uma programação de eventos que serão realizados em parceria com a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES/MG) e o Movimento de Reintegração das Pessoas Acometidas pela Hanseníase (Morhan).

Nesta terça, dia 24, haverá panfletagem nos restaurantes populares da Rodoviária, Barreiro e Venda Nova. Na quarta, dia 25, a ação de panfletagem segue para as estações do BH Bus Barreiro. Durante toda a semana, haverá divulgação sobre a doença nas salas de espera dos centros de saúde e nas academias da cidade. A PBH também preparou material de divulgação sobre a doença para o Jornal do Ônibus.

hanseniaseCasos
O número de casos de hanseníase tem diminuído nos últimos anos, no mundo e no Brasil. Apesar da redução, ainda não se pode considerar a doença controlada. Belo Horizonte registrou, em 2016, 56 casos novos de hanseníase, mais de 90% deles diagnosticados como sendo da forma multibacilar (transmissível) ou que tenham gerado alguma incapacidade ou sequela.

A PBH tem desenvolvido diversas ações para o controle da hanseníase, tais como a capacitação de profissionais da Atenção Primária à Saúde (APS) em parceria com o Hospital Eduardo de Menezes; realização de reuniões junto aos Comitês Distritais de Enfrentamento da Hanseníase com os centros de saúde que têm casos em acompanhamento; reuniões da Coordenação Municipal do Programa com os distritos de saúde para definição de ações e acompanhamento sistemático dos casos; suporte técnico para orientação de fluxos, discussão de casos e esclarecimento de dúvidas dos profissionais da APS e distritos; revisão do protocolo de atendimento e fluxograma, dentre outros.

Em Belo Horizonte, os pacientes são atendidos nos 150 centros de saúde (CS) através de busca ativa de sintomáticos dermatológicos ou encaminhados pela Atenção Secundária à Saúde. O paciente deve ser acompanhado pela equipe do centro de saúde mais próximo de sua casa e, se necessário, encaminhado para uma referência secundária.

Hanseníase
A Hanseníase é uma doença crônica infectocontagiosa causada por um bacilo (Mycobacterium leprae). Esse bacilo tem a capacidade de infectar um grande número de indivíduos, porém poucos adoecem. A transmissão é feita através das vias aéreas superiores. Os principais sintomas da doença são o surgimento de manchas na pele, em sua maioria com alteração de sensibilidade. O diagnóstico é essencialmente clínico e epidemiológico, realizado por meio da análise da história e condições de vida do paciente e realização do exame físico (avaliação da pele e dos nervos). O tratamento é realizado gratuitamente em todos os centros de saúde do município. É imprescindível que aqueles que convivem ou conviveram com pessoas diagnosticadas, sejam examinados, uma vez que têm maior chance de adoecer. A hanseníase tem cura e, se tratada precocemente e de forma adequada, pode evitar sequelas.