Segundo uma pesquisa do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), os treze produtos que compõe a cesta básica tiveram altas ao longo de abril, na capital mineira. A Instituição divulgou que tais itens reunidos somam R$ 456,91, o que quase equivale a metade do salário mínimo. que é de R$ 918,16.

Créditos: Ana Lívia do Nascimento

Créditos: Ana Lívia do Nascimento

Entre os aumentos, o mais assustador foi o do tomate. Cerca de 36%. Por outro lado, seis produtos passaram a custar menos: a farinha de trigo, com queda de 2,14, a manteiga caiu 2,94%, Café 3.60%, banana 3,84%, a batata 5,57% e o feijão que teve uma queda impressionante de quase 9%.

Esse resultado coloca Belo Horizonte como a 10ª cidade com a cesta básica do país. Ainda segundo o Dieese, para suprir as necessidades básicas previstas na constituição, a remuneração mínima em BH teria que ser de R$ 4.385,75. O número equivale a 4,39 vezes o salário mínimo atual.