Motoristas de aplicativos de Minas, São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Tocantins, Pernambuco, Espírito Santo e Bahia estão insatisfeitos com as condições nas quais trabalham. Por isso, decidiram paralisar os serviços por 24 horas numa forma de protesto por reivindicações.

A alegação é de que após o aumento dos preços de combustíveis, os gastos ficaram muito maiores, absorvendo o lucro e causando prejuízos a quem está rodando. A queixa ainda inclui o fato que, segundo a categoria, é preciso de uma jornada de trabalho exaustiva para arrecadar um bom dinheiro.

Segundo o Movimento dos Motoristas de Aplicativo, que reúne 5.500 na Região Metropolitana de Belo Horizonte, um grande número de motoristas devem parar. Em nota, a classe esclarece que acaba faturando apenas 50% do valor de uma corrida. Ou seja, se por acaso o aplicativo render R$ 1000,00 num trajeto de meia hora, o motorista ganha apenas R$50,00.

Foto: reprodução/Facebook.

Foto: reprodução/Facebook.

 

%d blogueiros gostam disto: