A TIM mantém seu DNA de inovação e anuncia testes de 5G já em andamento em Florianópolis, Santa Catarina. A novidade foi anunciada durante o Painel Telebrasil 2019, que aconteceu hoje (22/05), em Brasília. A instalação representa mais um passo da operadora para a chegada comercial da tecnologia no Brasil, prevista para 2021. A rede está sendo testada na frequência de 3,5GHz.

Foto: divulgação/PBH.

Foto: divulgação/PBH.

O objetivo é desenvolver um centro de referência em 5G com foco em aplicações, produtos e serviços de forma a promover a tecnologia e os novos modelos de negócio. A operadora quer acelerar a implantação de aplicações para Cidades Inteligentes, Agricultura Inteligente, Indústria 4.0, Entretenimento, Saúde, Carros Autônomos e Realidade Virtual. Para a operação em Florianópolis, a TIM conta com a parceria da Fundação CERTI e da Huawei.

Outra iniciativa de destaque da TIM é o projeto em parceria com a Ericsson e com o Instituto Nacional de Telecomunicações (Inatel), em Santa Rita do Sapucaí (MG), que prevê a implantação de soluções inteligentes para iluminação, segurança e rastreamento de veículos, dentro do contexto de Internet das Coisas. Com a instalação do 5G, será possível conectar os postes da cidade para criar uma rede cobrindo todo o município. Posteriormente, será possível instalar câmeras de segurança em todos os postes e, com o ambiente preparado, implantar outras tecnologias, como soluções de identificação facial, estacionamento inteligente, entre outras.

Campina Grande (PB) também receberá testes em uma parceria da operadora com o Núcleo Virtus (Núcleo de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação em Tecnologia da Informação, Comunicação e Automação) da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) e a Nokia, que terá como foco soluções para Cidades Inteligentes, utilizando a plataforma NB-IoT.

“A TIM quer ser pioneira e líder no 5G, tanto no Brasil quanto na Itália. Nosso objetivo é repetir a trajetória de sucesso e protagonismo do 4G e gerar novas soluções que melhorem a vida dos nossos clientes e impulsionem o desenvolvimento tecnológico no país. Nesse cenário, enxergamos alguns elementos habilitadores, como o desenho de um leilão não arrecadatório que privilegie os investimentos e a simplificação de procedimentos para instalação de antenas e fibra em prol da competitividade e crescimento do Brasil”, anuncia Pietro Labriola, CEO da TIM Brasil.