O Jornal O Tempo publicou um artigo alegando que o governador Romeu Zema (Novo) irá iniciar um programa de concessões para privatizar algumas rodovias de Minas Gerais. As informações são de que se somados, mais de 2,5 mil quilômetros de estrada deixarão o poder público. Ao todo, R$ 7 bilhões podem ser investidos no exercício.

Foto: divulgação/PMMG

Foto: divulgação/PMMG

Destes 2.500 quilômetros, 1.700 quilômetros pertencem ao governo federal e 800 quilômetros pertencem ao Estado de Minas Gerais. O Triângulo Mineiro, o Sul de Minas e a região Central são que mais terão privatizações. Nas proximidades de Belo Horizonte não há nenhuma rodovia nos planos, porém quem afastar por mais de 60 km da capital já terá ao menos um posto de pedágio.

Para que o setor terciário possa ocupar as rodovias, serão necessárias diversas obras para aplicar melhorias e mais segurança para os usuários. Em entrevista para o O Tempo, o secretário de Estado de Transportes e Obras Públicas, Marco Aurélio Barcelos explica um pouco de quais obras são essas. “Todos esses lotes precisam de obras, seja de duplicação, recuperação do asfalto e implantação de acostamento”, disse.