Este é o drink Yanã, que leva o nome da casa. Uma mistura com alecrim (foto: Mayara Laila).

Este é o drink Yanã, que leva o nome da casa. Uma mistura com alecrim (foto: Mayara Laila).

Yanã é o novo espaço de Belo Horizonte e chega proporcionando uma experiência com as energias do feminino, traduzindo cada detalhe, características e simbolismos da cultura das Deusas. A inauguração acontecerá no próximo sábado, dia 8 de junho, às 16 horas, e conta com a presença do Bloco Bruta Flor, da cantora Maíra Baldaia e da DJ Divine. A entrada, no valor de R$ 10, será totalmente revertida para as artistas.

Para dar vida à casa, as sócias Ana Carolina Pacheco e Ana dos Anjos Camarano criaram uma Deusa própria: a Yanã, protetora das conexões humanas e da força do feminino. Toda essa energia pode ser encontrada da estrutura física aos drinques servidos, já que o espaço é inteiramente comandado por mulheres.

No cardápio, destaque para os petiscos desenvolvidos pelas sócias, como a Trilogia de Yanã, composto por croquete de costelinha marinada no alecrim e no limão capeta, bolinho de abóbora recheado com queijo e alho poró e bolinho de grão de bico recheado com taioba, e também a Caldeirada de Yanã, um cozido de carne e legumes preparados com catuaba, além de uma opção vegana do prato. A carta de drinques é um dos maiores atrativos da casa, com combinações autorais, todas remetendo aos sabores e energias de Yanã, com muitas ervas e infusões.

Além dos pratos já citados, o Yanã oferece petiscos clássicos do boteco mineiro, como a linguiça caseira e as batatas assadas com toques especiais, como conserva de cebola roxa e pesto com tempero secreto. Todos os temperos que compõem a cozinha de Yanã têm significados dentro da essência da Deusa. Quem assina o cardápio são as sócias, e a cozinha será comandada pelas cozinheiras Vivian Nunes e Bárbara Silva.

Na carta de drinques, o especial Yanã, que leva o nome da deusa, composto por cachaça infusionada, vinho branco, alecrim e xarope de banana verde, uma bebida potente que representa a força de Yanã. Outro drinque autoral é o Sangue do Patriarcado, que leva gin, limão siciliano, hortelã, mirtilo e xarope de amora.

Quem gosta de cerveja pode ficar tranquilo, pois o menu conta com uma gama de marcas que vão das comuns aos chopes artesanais exclusivos. Aos domingos, será servido um almoço especial, com pratos diferentes a cada semana preparados por cozinheiras convidadas. A única regra é combinar o tempero com rodas de samba e chorinho.

Veja o convite para a inauguração!