No dia 03 de agosto (sábado), a Pampulha vai parar para curtir a mais aguardada feijoada do ano em celebração aos 17 anos do Restaurante Paladino. All inclusive, a festa inclui diversos petiscos, pratos, bebidas e ótimos shows para o público de todas as idades. Os ingressos custam R$ 195 (adultos) e R$ 60 (crianças de 4 a 12 anos) com tudo incluído e podem ser adquiridos no próprio restaurante ou pelo site www.restaurantepaladino.com.br.

As atrações gastronômicas incluem uma porção variada de tira-gostos, feijoada completa (a estrela do dia), costela Fogo de Chão, parrila com defumados da casa, canjiquinha com ossobuco e outros pratos preparados no caldeirão, confit de porco, hambúrguer e ainda uma sensacional mesa de doces. Já a parte etílica garante ótimos chopes e cervejas especiais, bar de drinks, caipirinha, vinhos e também cachaças.

As atrações musicais ficam por conta do ritmo de Adrianna Moreira com seu ‘Baile da Dri’ e a banda Batuque de Beauvoir. A primeira promete um show bastante animado com diversos estilos musicais para todos dançarem muito e a segunda é formada apenas por mulheres com um repertório de grandes nomes do samba como Dona Ivone Lara, Moacyr Luz, Paulinho da Viola e Djavan, entre outros.

Adrianna Moreira, ou Dri – como é conhecida, iniciou sua carreira na música muito jovem. Aos 18 anos já se apresentava com diversas bandas da capital, tocando em casas de shows e festas por todo o estado. Na década de 90 passou a integrar a banda Dib Six onde permaneceu por 12 anos, se apresentando ao lado de artistas como Glória Gaynor, Santa Esmeralda, Blitz, Leo Jaime entre outros. Adrianna se destaca por sua voz marcante que lembra muito as grandes divas da música americana Loleatta Holloway, Thelma Houston e Whitney Houston.

Esta característica lhe rendeu um convite da banda Jota Quest para integrar o grupo como backing vocal. Ao lado do Jota Quest foram quatro anos na estrada percorrendo todo o país e também no exterior. Agora, Adrianna apresenta para o público seu show “Baile da Dri”, onde coloca todo seu talento em um espetáculo com muito swing e um repertório que faz todos se jogarem na pista.

Batuque de Beauvoir nasceu no final de 2016, com uma formação completamente feminina. A banda é formada por grandes cantoras e musicistas de Belo Horizonte: Christiane Cordeiro (voz e percussão); Mariana Martins (voz e percussão); Alessandra Sales (violão); Maria Elisa Pompeu (cavaco); Analu Braga (percussão) e Priscila Norberto (flauta transversal).

A inspiração do nome vem da filósofa e escritora francesa Simone de Beauvoir, feminista, que a partir de 1949, colocou a mulher no centro dos debates e rompeu com uma tradição filosófica que a mantinha invisível. Com um repertório de fino trato e arranjos feitos com muito critério, essas mulheres mostram sutileza e força em sua apresentação, exaltando assim o samba em sua essência.