Foto: reprodução.

Foto: reprodução.

Entre os dias 16 e 27 de julho de 2019, o Parque da Gameleira, em Belo Horizonte recebeu a 38ª Exposição Nacional do Mangalarga Marchador, maior evento de equinos da América Latina. Nos 12 dias de competição, aproximadamente 220 mil pessoas estiveram no parque e 1.637 animais e 498 expositores de 15 federações formaram o time dessa edição. A mostra teve saldo positivo também nos negócios, realizados com leilões e vendas diretas, com a movimentação de cerca de R$ 25 milhões.

A infraestrutura montada no Parque da Gameleira recebeu elogios de criadores, usuários e visitantes. Criteriosamente preparada para proporcionar o encontro da família ‘Mangalarga Marchador’, a exposição reuniu os melhores animais do Brasil em competições de encher os olhos dos apreciadores com a beleza e andamento da raça.

Camarotes especiais foram montados na pista central da Gameleira. Com o tema comemorativo e alusivo aos 70 anos da Associação Brasileira dos Criadores do Cavalo Mangalarga Marchador (ABCCMM), a exposição foi prestigiada pela ministra da Agricultura Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina Corrêa da Costa Dias e pelo governador do estado de Minas Gerais, Romeu Zema.

A exposição não deixou de lado os aspectos sociais. Somente no leilão Marchadores pela Vida, foi arrecadado R$ 1,5 milhões. O grande momento da festa aconteceu no sábado, 27 de julho, quando em pista reuniram-se todos os campeões da disputa para o Grande Campeonato, que definiu os melhores exemplares da raça ‘Mangalarga Marchador’ do ano.

Para o presidente Daniel Borja, este evento engrandece a cidade de Belo Horizonte e coloca o ‘Mangalarga Marchador’ em patamar nacional. “Tivemos este ano, o nosso cavalo sendo apreciado e retratado em mídias diversas que elevaram nosso reconhecimento. Eu e todos os meus diretores, estamos felizes com o resultado. Agradecemos o apoio dos criadores que me concederam a chance de estar à frente da ABCCMM por mais três anos para poder proporcionar esse grande momento a todos que amam essa raça”, enfatiza.