Foto: reprodução

 

Um engenheiro de 32 anos denuncia ter sido agredido pela Polícia Militar por tentar defender um morador de rua na Praça Sete. Ele voltava de uma festa na madrugada de domingo quando percebeu a ação dos policiais.

A suposta vítima é Daniel Machado Rodrigues da Silva. Segundos os relatos do rapaz, ele foi colocado em uma viatura e, no percurso, jogaram gás de pimenta em seus olhos. Depois disse ter sido pisoteado e espancado. Ele também contou sua sua namorada levou uma pancada de cassetete no ouvido.

No boletim de ocorrências, Daniel foi tratado como um bêbado que tentava dificultar o trabalho de escoamento de foliões da Praça Sete incitando a população contra os PMs usando palavrões. O documento ainda atesta que o engenheiro foi abordado e chegou a fugir. Correu dos policiais por dois quarteirões e quando alcançado, “o autor partiu para cima dos militares, resistindo e dando socos”. Foi quando houveram os golpes de cassetete.

Uma nota da PM esclarece que Daniel foi conduzido à delegacia por desacato e que ele ainda teria agredido os PMs, tendo um deles sido ferido gravemente. Esse policial teve uma luxação em sua mão direita e será impedido de exercer seus serviços por dois dias.

O caso foi parar na Delegacia de Plantão da Polícia Civiil. A PC informou que registrou um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) contra o engenheiro, por desacato e o liberou. Ele recebeu atendimento médico e está bem. A família de Daniel disse que o caso não sairá impune.