Foto: William Delfino

 

Os vereadores de Belo Horizonte aprovaram um pedidos de informações destinados a diferentes órgãos. Assinados pelo vereador Gabriel (Patri), foram encaminhados ao Gabinete do prefeito pedidos de esclarecimentos sobre as declarações dadas no dia 29 de maio sobre o cronograma de flexibilização das atividades econômicas, bem como sobre o retorno das atividades escolares na cidade. Já o vereador Professor Juliano Lopes enviou pedido de informações à secretária municipal de Política Urbana, Maria Caldas, e ao Gabinete do prefeito acerca dos novos procedimentos para emissão de baixa de construção (habite-se). Segundo o parlamentar, o documento que antes era emitido a partir da vistoria de um engenheiro da Prefeitura, agora é feito por uma empresa privada, por meio de um drone, ao custo de R$ 15 mil para o contribuinte.

Participaram da reunião os vereadores Bella Gonçalves (Psol), Dr. Bernardo Ramos (Novo), Fernando Borja, Gabriel, Jair Di Gregório (PSD), Professor Juliano Lopes, Wesley Autoescola (Pros) e a presidente da Câmara de BH, Nely Aquino (Pode). Na ocasião, também pedindo informações ao Executivo, requerimento do vereador Fernando Borja, pede explicações detalhadas sobre os processos de dispensa de licitação de compras de máscaras descartáveis e de tecido para a distribuição na rede de saúde municipal e na cidade.

Segundo Borja, haveria evidências de superfaturamento da compra dos itens. “Como uma máscara pode custar de 120 a 150% a mais [os valores teriam passado de R$ 1,98 para R$ 3,85]. Tem alguém ganhando. Que venha a Polícia Federal fazer uma investigação. Já entramos com o pedido de impedimento do prefeito e que ele seja julgado pela população”, declarou.