Foto: BHIP

A Prefeitura de Belo Horizonte já modernizou 95% dos 182 mil pontos de luz da cidade, substituindo as convencionais lâmpadas de vapor de sódio pelas luminárias LED que, além de iluminarem melhor, são mais econômicas e duram até três vezes mais. Outra vantagem é que a coloração da luz emitida pelas luminárias de tecnologia LED melhora a experiência do cidadão ao circular pelas vias em período noturno, uma vez que a sua tonalidade apresenta uma melhor reprodução da cor ao olho humano.

A menor taxa de falha das luminárias LED também merece destaque. Enquanto as lâmpadas de vapor de sódio apresentavam uma taxa de falha em torno de 6%, o índice das luminárias LED é de apenas 1%. Tendo a tecnologia como principal aliada, a BHIP consegue identificar rapidamente essas falhas por meio do sistema de telegestão, instalado nas luminárias das principais avenidas da capital. Essa inovação permite que, com o auxílio de um controlador, o monitoramento seja feito remotamente e com mais eficácia na manutenção e no controle da iluminação.

Outro benefício está no uso de tecnologia de ponta, substituindo as lâmpadas a vapor de sódio e vapor de mercúrio, modelos ultrapassados baseados na indústria química e com considerável potencial poluente. As luminárias LED têm componentes baseados na indústria eletrônica, contribuindo para tornar BH uma cidade que cuida do meio ambiente e preza pela sustentabilidade.

Após a modernização, as novas luminárias LED trarão economia anual de R$ 25 milhões na conta de energia elétrica da iluminação pública da Prefeitura, além de atender a norma de iluminação brasileira, a ABNT 5101.  Com a cidade melhor iluminada, é prevista ainda redução na criminalidade e diminuição nos atropelamentos noturnos, ocorridos em razão de iluminação insuficiente.

A etapa final da modernização compreende as regiões da Pampulha e Centro-Sul, e a expectativa é de que 100% do parque de iluminação pública esteja com luminárias de tecnologia LED até outubro.