Foto: Reprodução/WhatsApp/Jornal O Tempo

 

Uma família de Belo Horizonte procurou por uma agência recrutadora de babás com um pedido um tanto quanto inusitado. Conforme relatou a proprietária do negócio, Maria Elisa Orsini, os familiares queriam uma cuidadora que tenha testado positivo para Covid-19 a fim de cuidar de três crianças, uma de 3, uma de 5 e uma de 10 anos.

“Uma avó me ligou dizendo que a filha e o genro estavam com Covid-19 e que precisavam de ajuda para cuidar das crianças que também estavam, mas fez a exigência pois, segundo ela, evitaria riscos. Ela me explicou que a babá seria buscada de carro e residiria por 15 dias na casa deles”, explicou Maria Elisa ao Jornal O Tempo.

Ao fazer o pedido, a avó informou que toda a família estava com infectada pelo novo coronavírus e, desta forma, a babá contratada não poderia se ifectar também com a doença. Após o pedido para lá de peculiar, a proprietária da agência confessou ao jornal  que respondeu à avó dizendo que iria consultar se haviam babás que já tiveram a doença, mas também consultaria um médico e um advogado para saber se esse tipo de contratação era permitido.