Foto: reprodução/WhatsApp

 

Após a reabertura parcial do comércio, que começou hoje (06/08), moradores de Belo Horizonte reclamaram de aglomerações indevidas em determinados pontos da capita mineira. Entre as principais queixas está a superlotação do transporte público e filas grandes para acesso aos estabelecimentos.

Pelas ruas, muita gente não respeitou o distanciamento social de um metro e caminharam próximas umas as outras. Além disso, centenas de transeuntes andaram sem máscara, o que fere um decreto municipal que tornou o uso da peça uma obrigação ao trafegar pela cidade.

Os shoppings centers foram motivo para parte das polêmicas. Para que os compradores pudessem entrar, foi necessário aferir a temperatura de cada um, o que acabou causando filas aglomeradas e extensas. Os shoppings voltaram a funcionar após quatro meses fechados.

Outra queixa bastante frequente foi quanto a superlotação nos ônibus do transporte coletivo. Apesar desta já ser uma realidade em BH, o momento de pandemia torna o problema ainda mais grave, uma vez que o contato direto entre pessoas é a principal forma de transmissão do novo coronavírus.

Especialistas entendem que o que motivou a grande circulação de pessoas nas ruas foi a proximidade do dia dos pais. Com a data comemorativa, em 08/08, e com a reaberura das lojas, acredita-se que as pessoas tenham saído de casa atrás de um presente.