Foto: Gil Leonardi / Imprensa MG

 

Em coletiva virtual nesta segunda-feira (17/8), o secretário de Estado de Saúde de Minas Gerais, Carlos Eduardo Amaral, anunciou que os profissionais de Saúde designados para o Hospital de Campanha do Expominas passam a reforçar os quadros da rede Fhemig da capital mineira. Já os da Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG) serão redistribuídos.

“A decisão pela redistribuição dos profissionais foi tomada em conjunto com o Ministério Público do Estado, após análise do cenário da pandemia da covid-19 em Minas, e ocorre por motivos como ausência de demanda pelos leitos no Hospital de Campanha, melhora no percentual de ocupação dos leitos estaduais (em especial da região central) e tendência à redução no número de casos no estado”, detalhou o secretário.

Ainda de acordo com Carlos Eduardo Amaral, as instituições que receberão os profissionais são os hospitais Eduardo de Menezes, Júlia Kubitschek, João XXIII e Galba Velloso. Com a ação, o Governo de Minas objetiva também promover o fortalecimento do atendimento nas unidades da Rede Fhemig.

Estrutura
O secretário de Saúde explicou ainda que a estrutura física do Hospital de Campanha será mantida montada, segundo a decisão tomada junto ao Ministério Público Estadual, e de prontidão para ser utilizada caso necessário.

“Reforçamos que o Hospital de Campanha foi estruturado como última opção de reforço no enfrentamento à covid-19, em um cenário de alto índice de transmissão e estrangulamento do sistema de Saúde do estado, algo que felizmente não ocorreu”, destacou Amaral.
Atualmente, a taxa de ocupação geral de leitos de UTI no estado está em 64,77% e de leitos de enfermaria está em 58,75%.

Média móvel
Durante a coletiva, o secretário também apresentou análises gráficas com a tendência de óbitos no estado. “Podemos observar no gráfico que a cor verde mostra a consolidação diária dos dados, ou seja, os óbitos que são enviados para a SES e são atualizados no Sistema de Informação de Vigilância da Gripe (Sivep-Gripe). A linha em azul é referente aos óbitos que são notificados por data de ocorrência. Quando separamos a consolidação pelos notificados por data, é possível perceber que já há algum tempo estamos com uma tendência à estabilidade no estado”, explicou Amaral.

Até o momento, Minas Gerais registrou 175.715 casos confirmados da covid-19 e 4.223 óbitos. Do total de óbitos, 91 foram confirmados pela SES-MG nas últimas 24 horas, o que não significa dizer que ocorreram nas últimas horas. Com relação ao último dado, o secretário pontuou que as ocorrências correspondem a vários dias, em especial ao período entre meados de julho e 3 de agosto.