Foto: reprodução/WhatsApp

 

Cerca de 150 sem teto- participaram de um manifesto truculento em diferentes pontos de Belo Horizonte ao longo desta quarta-feira (19/8). Após reunião na porta da Prefeitura, no Centro, os manifestantes invadiram a sede da Copasa e a Assembleia Legislativa de Minas Gerais, no bairro Santo Agostinho.

Eram muitos os direitos reivindicados. Cada um deles atrelado ao local da invasão. Na Copasa, por exemplo, reivindicam fornecimento de água para ocupações. No caso da Assembleia e da Prefeitura, o pedido foi por apoio financeiro e de infraestrutura por parte do poder público para as ocupações, como o fornecimento regular de água e eletricidade, além do fim dos despejos e remoções.

Todos os participantes vivem em ocupação, tanto na capital, quanto na Região Metropolitana. Boa parte deles, segundo a Polícia Militar, habitam em residências construídas na ocupação Carolina Maria de Jesus, na Região Centro-Sul de Belo Horizonte.

Veja imagens da invasão em nosso Instagram:

 

Ver essa foto no Instagram

 

Cerca de 150 sem teto- participaram de um manifesto truculento em diferentes pontos de Belo Horizonte ao longo desta quarta-feira (19/8). Após reunião na porta da Prefeitura, no Centro, os manifestantes invadiram a cede da Copasa e a Assembleia Legislativa de Minas Gerais, no bairro Santo Agostinho. Eles reivindicaram apoio financeiro e de infraestrutura por parte do poder público para as ocupações, como o fornecimento regular de água e eletricidade, além do fim dos despejos e remoções. Entenda mais caso em nosso site. Link na Bio. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ 📷: reprodução/WhatsApp ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ #BeloHorizonte #BH

Uma publicação compartilhada por O Contorno de BH (@ocontornodebh) em