Foto: Adobe Stock

 

Minas Gerais conseguiu manter, pelo segundo mês consecutivo, saldo positivo de criação de empregos. Em julho de 2020,15.843 novos postos de trabalho foram abertos, mesmo em meio à crise financeira provocada pela pandemia de covid-19. As informações são da análise mais recente do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), feita pelo Ministério da Economia e divulgada na última sexta-feira (21/8).

O Caged mostra a diferença entre os números de pessoas admitidas e demitidas nos estados brasileiros. Em Minas, os últimos dados revelam que 114.634 trabalhadores foram contratados formalmente no último mês, enquanto o total de demitidos foi de 98.791. Esse é o melhor desempenho do estado desde que os efeitos do coronavírus passaram a ter reflexos na economia, em março de 2020.

Para se ter uma ideia, em junho, quando a economia mineira começou a dar sinais de recuperação, o saldo de criação de empregos foi de 1.795. O bom resultado, que vem sido mantido e aprimorado, se deve a um esforço conjunto do Governo de Minas e do setor produtivo para assegurar a abertura de postos de trabalho no estado.

Destaques
Os destaques de julho no estado foram a indústria de transformação, que abriu 5.584 postos, e a construção civil, com 5.205 novos empregos. O comércio, com setor de reparação de veículos automotores e motocicletas, também foi responsável por gerar 2.995 admissões.