Foto: Adobe Stock

 

“Você pode não trabalhar todos os dias, você pode não praticar exercícios todos os dias, você pode até se esquecer dos hábitos de higiene uma vez ou outra, mas comer não. A alimentação precisa acontecer todos os dias. Então é necessário ter cuidado com a alimentação”, alerta a nutricionista Bianca Anunzzi.

Para Bianca, os bons hábitos alimentares devem ser rotina e não deveriam estar associados aos momentos de conveniência. “Ninguém precisa esperar a pandemia acabar para começar uma dieta e ter preocupação com a alimentação. É importante manter uma boa alimentação regularmente”, argumenta a nutricionista.

Apesar de que de fato muitas pessoas estão aguardando a volta da rotina normal para focar outra vez na dieta, há também alguns exemplos de quem está mudando os hábitos durante a pandemia. Em agosto, uma pesquisa do Núcleo de Pesquisas Epidemiológicas em Nutrição e Saúde da Universidade de São Paulo (USP) identificou que os brasileiros estão comendo mais alimentos de hortifrúti. A busca por este tipo de alimentos cresceu 44,6% desde março de 2020.

De acordo com o estudo a mudança está associada ao isolamento social e a estadia prolongada em casa, o que tem dado as pessoas mais tempo para cozinhar. Outro argumento é a preocupação em melhorar a alimentação e, consequentemente, as defesas imunológicas do organismo. Cerca de 10 mil pessoas foram ouvidas em todo Brasil.

Independente do momento, seja durante ou após pandemia, a boa alimentação é recomendada para ser mantida. Convidamos a nutricionais Bianca Anunzzi para discutir esta necessidade, a importância do acompanhamento nutricional, emagrecimento e o quanto os nutrientes alimentares podem melhorar a qualidade de vida:

A nutricionista Bianca Anunzzi alerta sobre bons hábitos alimentares e rotina (foto: arquivo pessoal)

Como inicia o acompanhamento nutricional?
O acompanhamento nutricional se inicia com a busca por um profissional capacitado para tal fim, o nutricionista. Durante a consulta realiza-se então uma anamnese, que funciona como um questionário, onde o profissional irá conhecer a rotina do paciente, as preferências, as particularidades e as possíveis patologias. Em consultas presenciais também é realizada uma avaliação física detalhada. A partir disso, identificamos o melhor tipo de abordagem nutricional para o paciente alcançar seus objetivos, através de orientações e prescrição dietética.

Existe momento exato para iniciar o acompanhamento nutricional?
Não existe um momento exato. Qualquer pessoa pode realizar um acompanhamento nutricional, em qualquer fase da vida. Inclusive, o acompanhamento realizado desde a gestação, passando pelo nascimento e durante toda a infância é de grande importância para o desenvolvimento de adultos mais saudáveis.  Porém, é importante levar em consideração que algumas patologias, como o diabetes, o acompanhamento nutricional é fundamental para controle e tratamento da doença, portanto deve ser iniciado o mais precocemente possível.

Existe disfunções corporais que podem ser tratadas apenas com a mudança dos hábitos alimentares?
Com certeza. A carência ou deficiência de nutrientes (vitaminas e minerais) podem levar o corpo a desenvolver sinais e sintomas inadequados, desagradáveis e prejudiciais à saúde. Uma alimentação equilibrada é capaz de melhorar sintomas, melhorar a estética corporal, prevenir, tratar e curar doenças.

Qual sua opinião sobre dietas muito restritivas e sobre dietas de internet?
Dietas muito restritivas não são sustentáveis, ou seja, dificilmente as pessoas conseguem segui-las por um longo período, tendendo então ao fracasso. Muito mais do que fazer qualquer dieta, as pessoas precisam ser constantes para que os hábitos se tornem algo natural, então a dieta precisa ser fácil, sustentável e prazerosa. Além disso, as dietas restritivas, muitas vezes desencadeiam problemas psicológicos como compulsão alimentar, uma vez que o indivíduo se restringe tanto a comer o que gosta, que no momento que ele come, não consegue mais parar. Já as dietas difundidas na internet são um grande perigo, uma vez que cada pessoa possui sua individualidade biológica, ou seja, as pessoas possuem necessidades diferentes. A dieta da blogueira não é a dieta para você, você pode estar comendo menos do que sua necessidade (ou mais), consumindo excesso de alguns nutrientes e deixando de consumir outros que são importantes para você. Dieta é individual.

Há alimentos gerais, que cabem em qualquer dieta? E existe o contrário?
Com certeza. Principalmente os vegetais e as frutas, que são alimentos ricos em micronutrientes – minerais e vitaminas – e fitoquímicos, estão em praticamente todas as dietas. Porém, como a dieta é sempre calculada, a quantidade de alimentos faz diferença, ou seja, não é porque fruta é saudável que você pode comer todas as frutas que existem no mesmo dia. Na verdade, não existe nenhum alimento proibido, todos os alimentos podem ser encaixados em uma alimentação saudável, se isso for feito no momento e na quantidade certa. Porém, em algumas estratégias nutricionais, como em uma dieta cetogênica ou low carb (dietas baixas em carboidratos) alguns alimentos dificilmente estarão presentes.

Por que as dietas são individuais?
As dietas são individuais uma vez que cada pessoa possui sua genética, sua rotina, seu peso, seu tamanho, seu gasto energético, suas patologias, suas especificidades, e é claro, suas preferências. Ou seja, cada indivíduo é único e cada um tem uma necessidade diferente.

Como vocês nutricionistas fazem o cálculo para entender a quantidade de calorias que cada paciente pode consumir?
O cálculo básico de calorias de uma dieta é realizado através da altura, peso e nível de atividade física do paciente que são aplicadas em fórmulas de estimativa de gasto energético. Com esse número em mãos, decidimos então se haverá um déficit ou um superávit calórico, dependendo do objetivo.

No fim das contas, o que de fato contribui para o emagrecimento?
O segredo do emagrecimento é basicamente comer menos calorias e gastar mais energia. Evitar alimentos gordurosos, comer bastante vegetais (para ajudar na saciedade), beber bastante água, evitar alimentos extremamente calóricos, diminuir o consumo de doce, evitar beliscar o dia inteiro e fazer atividade física com regularidade. E também não podemos nos esquecer do sono, dormir bem é fundamental para o bom funcionamento do corpo e auxilia no sucesso do processo de emagrecimento.

E quando o paciente tem uma recaída e acaba fugindo do planejamento, o que fazer?
Voltar, somente isso. Ninguém é perfeito, por mais que a pessoa seja disciplinada em algum momento ela não vai seguir a dieta e está tudo bem. O caminho do sucesso não é uma linha reta. Sempre irão existir altos e baixos, mas o que vai definir o real sucesso é se você consegue se levantar após os baixos. Saiu da dieta, exagerou, comeu tudo que viu pela frente? Amanhã é um novo dia. Ser constante é o fator determinante. Desistir sempre que fugir do planejamento não vai acelerar o processo. Então, só volta.

Há uma falsa impressão que fazer dieta custa caro. Qual o esclarecimento você concede a essas pessoas?
Entre diversos mitos quando se fala em nutrição, acredito esse ser o a maior deles. As pessoas possuem a falsa impressão que fazer dieta é caro, pois acham que a compra do mês deve ser feita em lojas de produtos naturais e suplementos e isso está completamente errado. A base de uma alimentação é feita no supermercado, no hortifrúti, no sacolão, no açougue. Alimentos naturais, que a natureza nos fornece e muitos deles algumas pessoas têm o privilégio de poder ter até no quintal de casa, não são caros. Suplementos alimentares são caros, produtos importados são caros, cápsulas de nutrientes são caras. Esse tipo de produto pode ser encaixado em alguns planos alimentares como detalhes, se a pessoa tiver condições, se não tiver, sem problema, isso não vai impedir ninguém de ter excelentes resultados. Muitas vezes o valor que a pessoa gasta com um lanche em um delivery durante o fim de semana é mais caro do que uma compra de sacolão para a semana inteira. Falar que fazer dieta é caro é só mais uma desculpa para não fazer, coloque na ponta do lápis e faça as contas. Comer bem é comer comida de verdade e comida não é caro.