BH Airport / Divulgação

 

O vice-governador Paulo Brant esteve, na tarde desta quarta-feira (7/10), no Aeroporto Internacional de Belo Horizonte, em Confins, para a inauguração de uma nova rota regular de carga. O primeiro voo veio de Miami, EUA, e chegou à capital mineira às 16h. A nova rota de voos cargueiros é uma parceria da BH Airport (detentora da concessão do aeroporto) com a Bringer Air Cargo, ligando Reino Unido, Itália, Holanda, China, Taiwan e México a Minas Gerais, com conexão fixa em Miami. Esta rota será fixa e ocorrerá sempre às quartas-feiras.

“Acreditamos que o futuro dessa inciativa é chegarmos a uma frequência de voos diários”, afirma o vice-governador Paulo Brant. “A logística é um desafio que temos em Minas e, aqui, neste aeroporto, temos um polo de geração de possibilidades nessa área. Em nome do Governo de Minas quero dizer que estamos à disposição para trabalharmos juntos por novas possibilidades”, acrescenta.

Esta nova rota se insere na estratégia de consolidar o Aeroporto Internacional de Belo Horizonte como o maior hub logístico de Minas Gerais, com a oferta de um portfólio de produtos e serviços que atende a diferentes necessidades de mercado.

O gestor executivo de Soluções Logísticas da BH Airport, Rafael Laranjeira, ressalta a importância da rota para o Aeroporto Industrial e para Minas. “Nosso estado é um dos que mais realiza importações no Brasil. Ter uma rota regular, semanalmente, representa desenvolvimento e mais eficiência em termos de ganho de tempo e redução de custos para os importadores mineiros. Além disso, com esse voo, as empresas podem trazer carga de diversas partes do mundo, tendo o Aeroporto Internacional de Belo Horizonte como destino final”, destaca. “O voo cargueiro regular oferece uma série de facilidades, sobretudo para as empresas que desejam importar, além do ganho em competitividade, uma vez que há redução dos custos logísticos, conclui Rafael Laranjeira.

Foto: BH Airport/Divulgação

Eduardo de Castro, presidente da Bringer Air Cargo, também enfatiza a criação da nova rota aérea de cargas. “O principal benefício dessa rota regular está em conectar Minas Gerais ao mercado internacional de transporte de carga, o que refletirá em mais competitividade para as empresas mineiras. A expectativa é que as companhias importadoras aproveitem a oportunidade de contar com essa rota até para que possamos ampliar a sua frequência em um curto período de tempo”, projeta Castro.