Foto: PBH

 

Alexandre Kalil (PSD) fez mais um pronunciamento polêmico referindo a flexibilização de Belo Horizonte e as eleições 2020. Ao longo de uma sabatina conduzidas pelas jornalistas Amanda Rossi, do UOL, e Fernanda Canofre, da Folha de S. Paulo, o prefeito falou bastante sobre cenários atuais.

“O problema de Belo Horizonte é que fizemos uma abertura precipitada. Foi um erro e aconteceu o que aconteceu”, disse o prefeito a respeito da conduta de flexibilização. Ainda neste contexto, Kalil foi questionado sobre ter sofrido pressão dos setores e respondeu que “quem fechou a cidade não foi o prefeito, foi o vírus, e três técnicos do mais alto gabarito”.

Ainda polêmico, Kalil disse que foi um protetor para Belo Horizonte e que não precisa agradar a todas as pessoas. “A atitude que eu tomei foi de um pai de família, de um protetor … tenho obrigação de governar, e não obrigação de agradar, não sou candidato a miss simpatia”, disse.

Ainda durante a entrevista, Kalil disse que as chuvas de janeiro o desmotivaram um pouco a concorrer as eleições, mesmo liderando com 58% segundo pesquisa Ibope. “Não por causa da pandemia, por causa da tempestade que destruiu a cidade … a encomenda que mandaram para mim foi meio que pesada demais, sabe”, lamenta.