Foto: Adobe Stock

 

O Dia das Crianças, comemorado na próxima segunda-feira, dia 12, será a primeira grande data comemorativa de peso para o comércio após a reabertura do setor, em agosto. De hoje, 8, até a segunda-feira, 12, as lojas de rua da capital prometem ficar movimentadas, especialmente porque elas serão o principal canal de compra dos belo-horizontinos para a ocasião, como aponta pesquisa da Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL/BH) realizada com consumidores da cidade, entre os dias 25 de setembro e 2 de outubro.

Apesar do tíquete médio significativo, R$ 102,78, a sondagem mostra que houve uma diminuição no percentual de consumidores que irão presentear as crianças neste ano. Em 2019, 65,1% das pessoas entrevistadas afirmaram que iriam presentear na data. Em 2020, a margem foi de 54,5%.

Para pagar os presentes, os consumidores vão optar, em sua maioria, por cartão de débito (27,8% dos entrevistados). O dinheiro em espécie aparece como segunda opção (24,1%). A vista no cartão de crédito (22,2%) e parcelado no cartão de crédito (20,4%) são terceira e quarta opção respectivamente. “Para não se endividar o consumidor está privilegiando os pagamentos à vista”, explica o presidente em exercício da CDL/BH, José Angelo de Melo.

Dentre os itens que farão a alegria da criançada, os brinquedos estão em primeiro lugar, representando 73,6% das escolhas dos consumidores. Roupas (35,2%), eletrônicos (5,6%), chocolate (3,7%), jogos (3,7) e livros (1,9%) também aparecem na lista. A maioria dos consumidores (29,6%) irá comprar um presente. As lojas de rua lideram a preferência dos consumidores para local de compra, de acordo com 44,4% dos entrevistados.