Foto: Pixabay

 

As restrições de mobilização, impostas pela pandemia da Covid-19, provocaram uma queda, no Brasil, entre janeiro e agosto deste ano, de 46% na realização de mamografias, exame utilizado para diagnóstico de câncer de mama. Os dados foram apresentados pela presidente da Sociedade Brasileira de Mastologia – Regional MG, Annamaria Massahud Rodrigues dos Santos, durante audiência pública da Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa (ALMG), nesta quarta-feira (28/10/20). Participou também, como convidada, a Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher.

A reunião teve por objetivo debater as políticas públicas desenvolvidas no Estado para o diagnóstico e tratamento do câncer de mama e celebrar as ações de prevenção e combate da doença por ocasião do Outubro Rosa, campanha nacional de conscientização sobre a doença.

A especialista ressaltou que a cobertura nacional do exame é de 24%, muito abaixo do recomendado pela Organização Mundial de Saúde (OMS), que indica o ideal de 70%. Com a redução, o diagnóstico foi realizado por pouco mais de 10% das mulheres.

Em Minas a situação se repetiu. Segundo dados da Secretaria de Estado de Saúde, no ano passado foram diagnosticados 5.629 casos de câncer de mama no Estado; este ano, até junho, apenas 1.324 casos foram confirmados. “Não diminuíram; não estão é sendo feitos diagnósticos. As mulheres estão com câncer em casa” advertiu Annamaria Santos.