Foto: divulgação

 

Em um comunicado interno, o Hospital Madre Teresa, na Zona Oeste de Belo Horizonte,declarou aos seus funcionários a suspensão de atendimentos de pacientes com sintomas gripais ou suspeitos de Covid-19 até a próxima segunda-feira (30/11). A decisão foi tomada porque o hospital atingiu o limite na ocupação de leitos específicos para pacientes infectados com o novo coronavírus.

“A Diretoria Administrativa e Técnica do Hospital Madre Teresa (HMT) comunica que devido a a ocupação de leitos no setor Covid-19 ter ultrapassado a margem de segurança institucional, foi definido pelo Comitê de Sustentabilidade e Gestão de Crise, nesta quarta-feira, 25 de novembro, que a Unidade de Atendimento dos pacientes com sintomas gripais ou suspeitos de COVID-19 no Pronto Atendimento HMT ficará fechada até segunda-feira, 30 de novembro de 2020”, diz o comunicado que ainda solicita que novos pacientes sejam encaminhados para outras unidades hospitalares.

O documento é assinado pela diretora-geral do hospital, Irmã Sandra Pedrinha Zanotto, pelo diretor-administrativo, Marcos Vete, e pelo diretor-técnico, dr. Luiz Cláudio Moreira Lima.  Em nota, o Hospital Madre Teresa reconhece o documento e esclarece o motivo da decisão. Veja a nota na íntegra:

O Hospital Madre Teresa informa que, devido a ocupação de leitos no setor Covid-19, a Unidade de Atendimento dos pacientes com sintomas gripais ou suspeitos de Covid-19 no Pronto Atendimento ficará suspensa até segunda-feira, 30 de novembro de 2020.

Trata-se de uma decisão transitória motivada pelo compromisso com a segurança de todos os nossos pacientes, médicos e colaboradores. O objetivo, neste momento, é rever a logística de leitos e avaliar a necessidade de readequação, considerando a perspectiva do aumento de casos em Belo Horizonte.

Esclarecemos que o hospital permanece atendendo a TODOS os casos de urgência e emergência e as clínicas de cardiologia, cirurgia geral, clínica médica, neurologia e ortopedia continuam cuidando de nossos pacientes no Pronto Atendimento. Ressaltamos que os atendimentos eletivos de consultas, exames e internações permanecem inalterados seguindo todas as normas preconizadas de segurança.

Veja o documento: