Foto: PBH

 

Durante uma coletiva para a imprensa, o Secretário municipal de Saúde, Jackson Machado, fez algumas consideração no diz respeito ao aumento no número de casos de Covid-19 em Belo Horizonte. Uma delas foi quanto ao perfil dos infectados que, segundo ele, são em maioria jovens ricos que participam de festas clandestinas.

“As classes A e B estão mais acometidas hoje e, a faixa etária, é entre 20 e 40 anos. Todo mundo está vendo que estão acontecendo festas clandestinas em espaços que deveriam estar fechados, estão acontecendo festas em prédios, festas particulares, pessoas alugando sítios, pessoas viajando. Não há dúvida alguma para nós que essas aglomerações são o grande foco que está causando o aumento no número de casos”, acusou.

Jackson ainda informou que os números estão subindo e que preocupam a PBH. “De 10 de novembro para cá, a ocupação de leitos de enfermaria e UTI (Unidade de Terapia Intensiva) na rede particular aumentou mais de 100%. Isso é a primeira vez que acontece. A pressão sobre os leitos privados hoje é muito maior do que o SUS”, informou Machado.

Conforme os últimos dados divulgados, as taxas de ocupação estão em 39,4% nas UTIs e 37,2% nas enfermarias, índices menores do que os da última semana. Já a transmissibilidade ficou no mesmo patamar, de RT 1,08. Hoje, Belo Horizonte tem 53.377 casos confirmados de Covid-19 e 1.625 óbitos.