Foto: Projetemos

 

A iniciativa Projetemos tem usado os prédios de Belo Horizonte para contra-argumentar maus exemplos e a favor de causas políticas e sociais. Em sua mais recente exposição, num dos edifícios do Centro da cidade, a causa tratou o desleixo do presidente Bolsonaro quanto a saúde no Brasil e sua vaidade retratada em uma exposição de pessoas de roupas pessoais usadas durante a cerimônia de posse.

A última exibição aconteceu quando completaram mil dias da morte da vereadora Marielle. Além de protestar conta a ausência de informações quanto o assassinato da líder comunitária e do motorista Anderson Ferreira, a projeção lembrou também os recentes casos de descuido com o Sistema Único de Saúde; quando um decreto suspendeu os serviços de psiquiatria e ainda a testagem de doenças como a AIDS; além dos fatos relacionados a má gestão da pandemia.

Este protesto coincide com uma iniciativa do presidente e da primeira dama de uma exposição para apresentar as peças de roupa usadas na cerimônia de posse presencial, em primeiro de janeiro de 2019. Enquanto isso, o Brasil amarga 6.674.999 casos de Covid-19 e 178.159 vidas perdidas para a doença.