Foto: reprodução

Da Praça da Liberdade à Prefeitura de Belo Horizonte, manifestantes foram às ruas desta terça-feira (22/12) para demonstrar contrariedade contra a vacina que previne a Covid-19. Os participantes levantaram faixas e bandeiras para dizerem que são contra a vacina obrigatória, medicamento que pode proteger a população do novo coronavírus.

“Vacina obrigatória não”, era o grito dos manifestantes. O grupo não era muito numeroso, mas a grande maioria não seguia as recomendações sanitárias que previnem a doença, como o uso de máscara e o distanciamento entre pessoas. Um dos participantes do ato foi o vereador eleito Nikolas Ferreira, segundo em número de votos nas eleições 2020.

Além de protestar contra a vacinação, o grupo ainda fez apologia à reeleição do presidente Bolsonaro nas eleições 2022. Sobretudo, o prefeito Alexandr Kalil também foi alvo de ataques e xingamentos. “Fora Kalil”, “Kalil ditador”, foram algumas das palavras proferidas contra o prefeito reeleito em Belo Horizonte.