Foto: divulgação

 

Cobiçada em todo mundo e anda incerta no Brasil, a vacina contra a Covid-19 é sonho para o belo-horizonte. Porém, quem tem baixas expectativas de ser vacinado, pode mudar este pensamento e criar um pouco de otimismo. Isso porque o medicamento pode chegar à capital mineira antes do início de fevereiro.

Ao menos é o que acredita e defende o infectologista Estevão Urbano, membro do comitê de enfrentamento da pandemia da prefeitura. Segundo ele, a quantidade de doses a ser disponibilizada na primeira etapa ainda não foi definida e depende da União, mas o medicamento deve chegar logo em BH.

“A vacina deve começar até o início de fevereiro. A princípio, será aplicada a Coronavac, pelo plano nacional de vacinação, e vamos seguir as recomendações do Ministério da Saúde”, alega o médico. Além do plano nacional, Urbano ainda comenta que tem um “plano b”.

“Agora, se as coisas não funcionarem como nós esperamos, temos o acordo direto com o Butantan como plano b”, confirmou Estevão Urbano. Este acordo no qual ele se refere foi firmado entre o prefeito Alexandre Kalil (PSD) e o governador de São Paulo, João Doria, em dezembro, e prevê a aquisição de doses da vacina para a imunização de todos os profissionais de saúde da capital, das redes pública e privada.