Foto: Agência Minas

O Governo de Minas Gerais iniciou na segunda-feira (18/1) a vacinação contra a Covid-19. A primeira imunizada contra a doença é a técnica de Enfermagem Maria Bom Sucesso Pereira, de 57 anos, que há mais de uma década atua no Centro de Tratamento Intensivo (CTI) do Hospital Eduardo de Menezes, na capital mineira. A instituição estadual é referência no tratamento da doença em Belo Horizonte e Minas

Já a Prefeitura de Belo Horizonte recebeu na tarde desta terça-feira, dia 19, 128.388 mil doses da vacina contra a Covid-19 do Instituto Butantan e do laboratório Sinovac Biotech, além de 6.882 doses entregues diretamente pela Rede de Frios da Secretaria de Estado de Saúde para os hospitais Militar, Eduardo de Menezes e Júlia Kubitschek, da rede estadual. A capital, agora, seguindo as orientações do Plano Nacional de Imunização contra a Covid, do Ministério da Saúde, vai começar a distribuir as doses para os hospitais públicos e privados e serviços de urgência, possibilitando a vacinação de cerca de 63.000 pessoas, uma vez que o Ministério da Saúde considera uma possibilidade de 5% de perdas.

O primeiro grupo a ser vacinado em Belo Horizonte é o de profissionais de saúde. Serão vacinados neste primeiro momento os profissionais de saúde que atuam nos 49 Hospitais da rede pública, filantrópica e privada, além dos profissionais das nove Unidades de Pronto-Atendimento e do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU).

As vacinas passaram por conferência na Prefeitura e na sequência começaram a ser entregues. Os lotes distribuídos pela Secretaria Municipal de Saúde vão contemplar a vacina, as seringas e agulhas para a imunização. Cada hospital ou serviço de urgência terá autonomia para definir o seu cronograma de vacinação.

Belo Horizonte já conta com insumos em estoque para uso na campanha. Além de seringas, há material para armazenamento das vacinas e veículos para o transporte das equipes volantes e dos imunizantes. A estimativa é que 1.700 vacinadores estejam cadastrados nesta campanha. Todos passaram por treinamento para o registro no sistema de informação e controle das doses aplicadas. A ferramenta realiza o controle do atendimento da demanda e da distribuição da vacina, de acordo com resolução da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Condicionado ao recebimento de novas entregas da vacina pelo Ministério da Saúde, os próximos grupos a serem vacinados serão os residentes e profissionais das Instituições de Longa Permanência para Idosos (ILPIs) e os profissionais que atuam na Atenção Primária em Saúde, em cronograma que será estabelecido em função dos quantitativos.

Mesmo com o início da campanha de vacinação contra a Covid-19 é muito importante a colaboração da população para evitar aglomerações, manter o uso de máscaras e a higienização correta das mãos